“Não atarás a boca ao boi” – será que Paulo distorce o Antigo Testamento?

Certamente vários seminaristas já ouviram alguns dos abusos resultantes do método alegórico na história da igreja. Por exemplo, Orígenes disse que certamente o cordão escarlata de Raabe (Juízes 2) significava que ela havia confiado no sangue de Cristo para sua salvação. Outros Pais da Igreja também praticavam esse método, inclusive Justino Mártir, que disse que a história de Raabe nos ensina que nós, todos meretrizes e pecadores no mundo, precisamos demonstrar publicamente nossa confiança no precioso sangue de Cristo, assim como Raabe. E assim continuam vários outros exemplos alegóricos…

De qualquer forma, todos devemos ter cuidado para não cometer os mesmos erros hermenêuticos que vemos em alguns Pais da Igreja. Mas… e se não foram só alguns Pais da Igreja que interpretaram mal a Bíblia mas, inclusive, os próprios apóstolos? E se Paulo interpretou o AT alegoricamente?

Continuar lendo ““Não atarás a boca ao boi” – será que Paulo distorce o Antigo Testamento?”

Novo Vídeo de Hebraico: Aplicação do Coortativo

Algum tempo atrás, recebi um e-mail de um leitor pedindo mais vídeos como a pequena aplicação do alfabeto hebraico que fiz logo na primeira unidade. Achei uma ótima ideia, e tentarei criar um vídeo assim por unidade. Decidi fazer os vídeos para acompanhar o estudo dos alunos do curso de hebraico bíblico do Mackenzie. Assim, não começarei na Unidade 2, mas na Unidade 13, e mais tarde voltarei às unidades anteriores.

O vídeo abaixo foi criado basicamente para mostrar a relevância de se aprender e compreender os volitivos (especialmente o coortativo) por si sós, quero dizer em hebraico, e não em função de uma tradução ao português.

Qual é o nome de Deus? (Parte 2b)

Você já imaginou como seria falar com Deus face a face? Creio que todos já pensamos nisso ao menos uma vez na vida, não? Quando leio textos como Êxodo 3, tento me colocar no lugar de Moisés, ali, diante de Deus, ouvindo sua voz, sentindo fisicamente sua santidade e, pela primeira vez na história da humanidade, ouvindo o nome de Deus!

Grande parte dos meus esforços exegéticos são para me aproximar mais a Deus através de sua palavra, a chegar o mais próximo o possível de conhecê-lo. Espero que o post de hoje possa te ajudar a fazer o mesmo!

Monte Sinai.png
Foto do Monte Sinai

Continuar lendo “Qual é o nome de Deus? (Parte 2b)”

Qual é o nome de Deus? (Parte 2a)

Talvez quando você aprendeu sobre o verbo imperfeito em hebraico, teu professor te disse, “Em geral, traduza o verbo imperfeito como um verbo futuro”. Aliás, muitas gramáticas chamam o imperfeito de “futuro”. Realmente, a grande maioria dos verbos imperfeitos em hebraico são verbos que expressam uma noção de tempo futuro, embora seja possível que expresse também um tempo presente ou passado. No entanto, independentemente do tempo do imperfeito, ele normalmente expressará um aspecto … bom, imperfeito. Isso quer dizer que o verbo imperfeito expressará uma ação que é incompleta. Em português, por exemplo, temos as conjugações “pretérito perfeito” e “pretérito imperfeito”,  não é? Veja só abaixo:

  • Pretérito perfeito: “Naquele dia, fomos à praia pela primeira vez.”
  • Pretérito imperfeito: “Naqueles dias, íamos à praia todos os dias.”

Da mesma forma, o verbo imperfeito em hebraico geralmente expressa uma ação contínua, não uma ação determinada.

O que acontece então, quando nossas bíblias traduzem Êxodo 3.14 das maneiras que vemos abaixo?

‎ וַיֹּאמֶר אֱלֹהִים אֶל־מֹשֶׁה אֶהְיֶה אֲשֶׁר אֶהְיֶה וַיֹּאמֶר כֹּה תֹאמַר לִבְנֵי יִשְׂרָאֵל אֶהְיֶה שְׁלָחַנִי אֲלֵיכֶם׃

  • E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. (Almeida Revista e Corrigida)
  • Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós outros. (Almeida Revista e Atualizada)
  • Deus disse: Eu Sou Quem Sou. E disse ainda: — Você dirá o seguinte: “Eu Sou me enviou a vocês”. (Nova Tradução na Linguagem de Hoje)

  • Então afirmou Deus a Moisés: “Eu Sou o que Sou. E deveis dizer aos filhos de Israel: Eu Sou me enviou a vós outros!” (King James Atualizada)
  • Disse Deus a Moisés: “Eu Sou o que Sou. É isto que você dirá aos israelitas: Eu Sou me enviou a vocês”. (Nova Versão Internacional)

  • Deus disse então a Moisés: “EU SOU AQUELE QUE É. E dirás também aos israelitas: “AQUELE QUE É foi quem me enviou a vocês.” (A Bíblia para Todos)

Note que nenhuma das traduções existentes em portugês traduzem o hebraico como “Serei quem Serei”. Por quê?

Exod3.14_CodexLeningradensis
Êxodo 3.14 no Codex Leningradensis

Continuar lendo “Qual é o nome de Deus? (Parte 2a)”

Qual é o nome de Deus? (Parte 1)

Meus amigos e minha família sabem que tenho um gosto para música um tanto quanto… peculiar. Para os propósitos deste post, uma música em particular me vem à mente – Ya Hey, do álbum Modern Vampires of the City (em minha defesa, esse álbum ganhou um Grammy em 2014!). A canção e na verdade todo o álbum diz respeito às dúvidas em se acreditar em Deus. O tom da música é agnóstico com tendências ateístas, mas mesmo assim, o cantor toma os “devidos cuidados”, como se dissesse, “se Deus existe mesmo, não quero que ele me castigue por minha blasfêmia”. Um exemplo disso é que ele toma cuidado em dizer “Ya Hey” em vez de dizer “Yahweh”, que seria uma pronúncia do nome de Deus e possivelmente uma quebra do terceiro mandamento.

ModernVampiresoftheCity
Fotografia da poluição em Nova Iorque em 1966 que foi utilizada para a capa do álbum Modern Vampires of the City

Mas afinal de contas, de onde vem essa pronúncia – “Yahweh” – e por que não vemos esse nome de Deus nas nossas bíblias?

Continuar lendo “Qual é o nome de Deus? (Parte 1)”

Pratique o Hebraico como um Mestre Violinista

Antes de começar, quero esclarecer algumas coisas:

  1. O post a seguir foi traduzido, com permissão, do Blog Acadêmico do Logos, escrito por Tavis Bohlinger. Esse blog tem em mente acadêmicos e alunos de PhD, então não se espante quando ele diz que gastava 4 horas por dia somente estudando o grego! Mesmo gastando 10 minutos diários, como ele descreve abaixo, você poderá render grandes resultados.
  2. O post a seguir foi escrito com foco no grego, mas podemos aplicá-lo também ao hebraico. Se você tiver alguma pergunta sobre como aproveitar esse método (de prática deliberada) ao hebraico, escreva um comentário abaixo, e discutiremos várias opções de estudo.
  3. Não tem nada a ver com nosso texto aqui, mas já produzi mais um vídeo de aramaico! Fique atento para mais vídeos antes do final do mês.

Segue o post traduzido:

Continuar lendo “Pratique o Hebraico como um Mestre Violinista”

O Hebraico Bíblico e a Pragmática

Tenho a bênção de ser pai de um casalzinho muito lindo: Joel, de dois anos e meio, e Laura, de 10 meses de idade. Ontem à noite estava brincando de pique-e-esconde com Joel e minha mãe, na casa dos meus pais. Estava conversando com meu pai, quando de repente ouvi a voz da minha mãe gritando de longe “Papai! Joel está escondendo! Vem nos encontrar!” Passei andando pelo jardim, chamando “Joee-eel! Cadê você?!” Ele, que escondia atrás do carro na garagem, respondeu “Estou aqui, Papai!” Nisso, minha mãe virou a ele, botou o dedo sobre a boca, e disse “Psiu! Psiu!” Eu continuei a chamá-lo, e de repente, ouvi uma nova resposta: “Estou aqui, Papai! Psiu! Psiu!”

Psiu!

Continuar lendo “O Hebraico Bíblico e a Pragmática”

O Hebraico Bíblico e a Sintaxe

Você já parou para pensar como uma montanha russa funciona? É difícil montar uma engenhoca que guia centenas de pessoas por dia por trilhas radicais que desafiam a morte sem resultar em acidentes. O carrinho de uma montanha russa não é motorizado, então todo o passeio tem que ser planejado com base na força g; isto é, na gravidade. Mas existem limites nesse jogo. Por exemplo, se o looping for fechado demais, a maioria dos passageiros sentirão náusea, mas se ele for aberto demais, o carrinho não terá a velocidade requerida para completar seu trajeto. E não é só isso. Várias coisas têm que funcionar do jeito certinho para o bom funcionamento de uma montanha russa: trilhos específicos, freios, a posição do eixo gravitacional dos passageiros em cada curva, cenário, etc. Cada elemento de uma montanha russa tem que ser organizado de forma específica para manter o funcionamento da mesma.

DragonKhan_Shambhala_PortAventura
As montanhas russas Dragon Khan e Shambhala, na Espanha

A sintaxe é a combinação de regras e elementos para o bom funcionamento da montanha russa linguística. Cada linguagem tem uma sintaxe diferente, um conjunto de regras que explica como chegar do ponto A ao ponto B sem nenhuma colisão linguística.

Continuar lendo “O Hebraico Bíblico e a Sintaxe”