Vídeo-Aulas

A foto acima é de uma das cavernas de Qumrã. Como essas cavernas e vários sítios arqueológicos, o estudo da gramática hebraica pode ser seco e árido, mas persevere! Há grandes riquezas a serem desenterradas!

As nossas vídeo-aulas foram desenvolvidas para ensinar hebraico para o CLAJ (Centro de Línguas Bíblicas) do Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper. As aulas não seguem nenhuma gramática em português, mas usamos a gramática de Mark Futato como base para o aluno. Você pode também usar as gramáticas de Ross ou Lambdin.

As aulas estão divididas em 24 unidades, cada uma com temas importantes para o aprendizado do hebraico. Use os resumos providenciados em PDF juntamente com os vídeos. Aproveitem!

 

Unidade 1    introdução à língua hebraica – o alfabeto

  1. Introdução ao hebraico bíblico
  2. O alfabeto hebraico
  3. Letras especiais e uma pequena aplicação

Unidade 2    vogais hebraicas – como ler o texto massorético – substantivos

  1. Introdução e história das vogais hebraicas
  2. Vogais: seus sons e classes
  3. Como ler o texto massorético
  4. Vocabulário
  5. Substantivos

Unidade 3    silabificação – sheva – daguesh (dagesh)

  1. Introdução à silabificação
  2. Vocabulário
  3. O sheva
  4. O daguesh
  5. Silabificação

Unidade 4    o artigo definido – preposições – o objeto direto – a conjunção ו

  1. Introdução aos prefixos no hebraico
  2. Vocabulário
  3. O artigo definido
  4. Preposições
  5. O objeto direto
  6. A conjunção ו

Unidade 5    adjetivos – pronomes demonstrativos – o ה direcional

  1. Introdução à unidade e aos adjetivos
  2. Vocabulário
  3. O ה direcional
  4. A flexão do adjetivo hebraico
  5. Os usos do adjetivo hebraico
  6. Graus dos adjetivos
  7. Pronomes demonstrativos

Unidade 6    pronomes pessoais – pronomes relativos – interrogações

  1. Introdução à unidade e pronomes
  2. Vocabulário
  3. Pronomes pessoais
  4. Pronome relativo אֲשֶׁר
  5. Interrogações

Unidade 7    sufixos pronominais

  1. Introdução à unidade e a sufixos pronominais
  2. Vocabulário
  3. Sufixos pronominais
  4. Alterações a substantivos por causa de sufixos pronominais
  5. Sufixos pronominais em preposições

Unidade 8    a cadeia de construto

  1. Introdução à unidade e à cadeia de construto
  2. Vocabulário
  3. O estado construto
  4. Adjetivos e o estado construto
  5. Alterações no estado construto

Unidade 9    números hebraicos

  1. Introdução à unidade e aos numerais
  2. Vocabulário
  3. Números cardinais
  4. Números ordinais

Unidade 10    introdução a verbos – orações sem verbo

  1. Introdução à unidade e verbos no português
  2. Vocabulário
  3. Orações sem verbo
  4. Introdução a verbos hebraicos

Unidade 11    o qal perfeito – הִנֵּה

  1. Introdução à unidade e revisão do qal perfeito
  2. Vocabulário
  3. O paradigma do qal perfeito
  4. Usos do qal perfeito
  5. A partícula הִנֵּה

Unidade 12    o qal imperfeito – negações

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. O paradigma do qal imperfeito
  4. Usos do qal imperfeito
  5. Negações no hebraico

Unidade 13    qal volitivos – verbos fracos – o verbo ל”ה

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. Qal volitivos
  4. Verbos fracos e o verbo ל”ה

Unidade 14    qal infinitivos – ו-consecutivo – ו-conjuntivo

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. A forma dos infinitivos qal
  4. Usos dos infinitivos
  5. ו-consecutivo e ו-conjuntivo

Unidade 15    qal particípio – verbos פ”א – ordem sintática

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. Qal particípio
  4. O verbo פ”א
  5. Questões sintáticas

Unidade 16    o tronco niphal

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. O tronco niphal (verbos fortes)
  4. O tronco niphal (verbos ל”ה)

 Video informativo: como ler um léxico

Unidade 17    os troncos piel e pual

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. O tronco piel (verbos fortes)
  4. O tronco pual (verbos fortes)
  5. Os troncos piel e pual (verbos ל”ה)

Unidade 18    os troncos hiphil e hophal

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. O tronco hiphil (verbos fortes)
  4. O tronco hophal (verbos fortes)
  5. Os troncos hiphil e hophal (verbos ל”ה)

Unidade 19    o tronco hithpael – sufixos pronominais em verbos

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. O tronco hithpael
  4. Sufixos pronominais em verbos

Unidade 20    verbos פ”ן – verbos פ”י

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. Verbos fracos פ”ן
  4. Verbos fracos פ”י
  5. Análise verbal

Unidade 21    verbos I-gutural – hishtaphel

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. Verbos I-gutural
  4. O tronco hishtaphel
  5. Análise verbal

Unidade 22    verbos III-gutural – verbos ל”א – acentos massoréticos

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. Verbos III-gutural
  4. Verbos fracos ל”א
  5. Acentos massoréticos

Unidade 23    verbos II-gutural – verbos ocos – verbos geminados – troncos menores

  1. Introdução
  2. Vocabulário
  3. Verbos II-gutural
  4. Verbos ocos
  5. Verbos geminados

Unidade 24    questões de tradução – uma (breve) introdução à análise do discurso

  1. Introdução e teorias de tradução
  2. Introdução à análise do discurso
  3. הֹדוּ לַיהוָה כִּי טֹב!

 

40 comentários sobre “Vídeo-Aulas

  1. Jadilson da Costa

    Olá tudo bem? Vc pode me informar se há algum programa na escrita ou teclado que possa ser baixado no not. Parabéns pelo trabalho Deus continue abençoando vcs.

    Curtir

    1. Olá Jonathan,
      Existem duas respostas à sua pergunta:
      1) nada aqui no issoehebraico.com oferece certificação.
      2) o que ofereço aqui no issoehebraico é apenas uma parte de um curso mais completo pelo Centro de Pós-graduação Andrew Jumper. O curso lá é certificado intra-corpus.

      Curtir

    1. Ótima pergunta. Não me lembro em qual aula digo isso, mas as regras de silabificação não se aplicam sempre ou de forma exata a verbos, principalmente o verbo Qal Perfeito 3ms, que sempre terá o padrão vocálico (com raízes fortes) de qamets-patach.

      Curtir

  2. Patrícia

    Comecei a assistir há pouco tempo as vídeo-aulas e gostaria de saber como eu faço o teste de vocabulário.
    Aproveito para agradecer a você, Danillo, por todo o conteúdo disponibilizado e pela incrível ajuda que tem me dado com ele!!!
    Deus o abençoe! Shalom!

    Curtir

    1. Oi Patrícia,
      Na verdade, as aulas foram desenvolvidas para o curso de Hebraico do Mackenzie. Eu disponibilizei apenas as vídeo-aulas e o material aqui. Os testes, exercícios e avaliações fazem parte do curso para crédito, do Centro de Línguas do Andrew Jumper.

      Curtir

  3. Ezequiel Sena

    Olá!
    Suas aulas têm me ajudado muito, mas tenho uma dúvida: como diferencio, por exemplo, a frase “eu escrevi” ( אני כתבתי), de “eu escrevia” ? Como o verbo irá flexionar para dar a noção de uma ação contínua?

    Curtir

  4. Jonathan santos de Oliveira

    Olá Danilo!Gostaria de pergunta algo sobre os verbos perfeitos.
    Na gramática de Thomas O. Lambdin indicada por você na explicação sobre o significado do perfeito hebraico ele destaca na página 70 tópico 44 que: o perfeito pode ser traduzido por verbos portugueses nos tempos pretérito perfeito simples ,pretérito perfeito composto ou pretérito imperfeito.A minha dúvida é a seguinte se um verbo no perfeito hebraico for traduzido por um pretérito perfeito composto português ;o pretérito composto do português indicará que a ação ou estado/processo descrito pelo verbo embora tenha começado no passado se prologará até o presente; Essa opção de tradução do perfeito do hebraico por um verbo no pretérito perfeito composto do português será possível quando o verbo do perfeito hebraico ocorrer junto na mesma frase com um particípio presente?

    Curtir

    1. Oi Jonathan,

      Sim, essa tradução é possível, mesmo porque o particípio, no hebraico, não é “presente”; quero dizer, o particípio não tem uma expressão temporal, mas de aspecto contínuo. Outra coisa: é sempre possível que o particípio funcione atributivamente ou substantivamente, o que significa que ele certamente não influenciará o verbo.

      Mas sua pergunta é bem específica! Você tem algum versículo mais definido em mente como exemplo?

      Curtir

  5. Jonathan santos de Oliveira

    Eu apenas desejo torna esse ambiente virtual o melhor possível por meio de comentários que agregem valor e mostrem comprometimento com a verdadeira aprendizagem.Por esta razão a minha pergunta foi especifica.Eu apenas citei o particípio porque eu queria exemplificar um verbo no perfeito formando uma unidade de “pensamento “com um verbo de ação incompleta ou contínua mas diante da sua colocação a saber:”é sempre possível que o particípio funcione atributivamente ou substantivamente, o que significa que ele certamente não influenciará o verbo.”Mostrou-me que ele não é realmente o melhor exemplo para essa minha “circunstância” hipotética.No mais eu agradeço pela rápida resposta!

    Curtir

    1. Entendo agora a razão da pergunta – obrigado pelo comentário!
      Realmente, diferentes conjugações hebraicas corresponderão a diferentes tempos verbais em português. Justamente por causa disso, nem sempre a tradução poderá transmitir exatamente o que se comunica em hebraico. Porém, elementos das orações nas quais os verbos se encontram sim poderão determinar o tempo verbal. Isso normalmente ocorre com advérbios (agora, ontem, imediatamente, etc.), mas é possível que outros elementos na oração façam isso também.

      Curtir

  6. Jonathan santos de Oliveira

    Como você Danilo falou na 4 aula da unidade 6 sobre pronomes pessoais ,alguns pronomes demonstrativos são também pessoais como eu distinguo הוא “ele ” de” esse “,”isso”?

    Curtir

  7. Jonathan santos de Oliveira

    Oi Danilo o que me fez fazer essas perguntas sobre o aspecto do verbo hebraico foi ter ouvido falar da obra A distinctive translation of Genesis James Washington Watts

    Curtir

  8. Claudio Alves Pereira

    Olá Danilo,
    uma pergunta sobre a Unidade 5, aula 3: O ה direcional

    Pelo exemplos dados no video parece que, quando se usa o ה direcional não se usa o artigo definido, mas se traduz como um substantivo definido. Entendi corretamente?

    muito obrigado!
    Abs
    Claudio

    Curtir

    1. Opa! Claudio, na verdade, errei ao fazer o vídeo e coloquei exemplos ruins. Preciso voltar e fazê-lo de novo para deixar isso claro. Na verdade, o ה direcional não transmite definição a um substantivo. Assim, אַרְצָה significaria “a uma terra” e הָהָרָה significaria “à montanha” ou “ao monte”

      Curtir

      1. Se bem que às vezes אַרְצָה pode também significar “à terra”, dependendo do contexto. Veja, por exemplo, Gênesis 18.2, no qual Abrão se prostra “à terra”. Existem vários outros casos assim também. Não sei muito bem porque isso ocorre dessa maneira, sem o artigo definido.

        Compare também Josué 18.15 e 19.29 – הַיָּמָּה é utilizado no primeiro, mas יָמָּה no segundo, e os dois podem ser traduzidos “ao mar”…

        Sua pergunta é interessante. Vou ter que pesquisar mais e talvez escrever um post mais tarde sobre isso!

        Curtir

      2. Claudio Alves Pereira

        Olá Danilo,

        obrigado pela resposta.
        Encontrei a confirmação da sua explicação hoje na Gramatica do Hebraico Biblico de T. L. Lambdin, Lição 12, Numero 58. Ele oferece lá também uma lista com as palavras mais importantes que usam o sufixo do ה direcional.

        um abs
        Claudio

        Curtir

      3. Claudio Alves Pereira

        Sobre a sua segunda resposta sobre o ה direcional.
        Parece me que quando o substantivo é nome ou lugar suficientemente especifico não precisa obrigatoriamente do artigo. Teus exemplos “terra e mar” indicam “lugares conhecidos ou únicos. Lambdin usa também na sua grámatica sem artigo e traduz como algo definido as seguintes palavras: Egito, Jerusalem, מִדְבָּר, שְׂאֹל, assim comos as quatros direções inclusive יָם que não só é leste, mas também mar.

        Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Jonathan,

      Existem vários livros sobre poesia hebraica, mas não sei de nenhum em português. Assim, seguem algumas obras em inglês sobre poesia hebraica:

      – Adele Berlin, The Dynamics of Biblical Parallelism – esse livro é uma ótima introdução a todo o conceito de paralelismo, que é fundamental à interpretação da poesia hebraica.
      – Robert Alter, The Art of Biblical Poetry – esse livro de Alter é ótimo. Ele explora a estrutura da poesia hebraica de uma forma bem fácil e profunda.
      – Wilfred G. E. Watson – Classical Hebrew Poetry: A Guide to its Techniques – esse livro é bem mais completo e técnico que os outros dois, e assim eu o uso mais como livro de referência.
      – Ernst Wendland, Discourse Perspectives on Hebrew Poetry in the Scriptures – uma ótima coleção de artigos que exploram a importância da análise do discurso ao estudar a poesia hebraica.

      Cada um desses livros é carinho… assim, se você só conseguir comprar um, recomendo o livro do Alter ou o da Berlin. Os dois são ótimos como uma introdução à poesia hebraica, mas não ficam só na introdução, e rapidamente exploram conceitos mais profundos.

      Curtir

  9. Olá Danilo,
    unidade 14,3 na parte da ánalise dos verbos אֶקְבְרָה e יִגְדָלוּ Não entendi estas ánalises. As vogais temáticas do estado ser não são holem e tsere? Por que agora qamets? Perdi a explicação em algum video? Muito obrigado pela paciência e empenho! Um abraço, Claudio

    Curtir

    1. Olá Claudio,
      Boa pergunta! Errei um pouco na minha explicação no vídeo. Você está correto que a vogal temática do Qal Imperfeito é holem. Porém, quando temos um verbo Qal Imperfeito 3mp, a vogal temática é reduzida a um sheva, porque qualquer sufixo reduzirá a vogal temática. Por isso, temos יִקְטֹל e תִּקְטֹל, mas não תִּקְטֹלָה ou תִּקְטֹלוּ (as formas corretas são, respectivamente, תִּקְטְלָה e תִּקְטְלוּ). O que disse erroneamente no vídeo é que esperaríamos ver um holem na palavra יִגְדָלוּ. Na verdade, esperaríamos ver um sheva debaixo do dalet. Porém, o verbo é um verbo de estado de ser, que muda a vogal temática um pouco no imperfeito. Infelizmente, a vogal temática somente “funciona” para verbos 1) fortes, 2) sem sufixo e 3) “normais” (isso é, que não sejam verbos de estado de ser ou outra coisa assim). De qualquer forma, o sufixo qamets he também reduz a vogal temática na palavra אֶקְבְרָה.
      Faz sentido assim?

      Curtir

  10. Guilherme Zimbrão Paim

    Olá Danillo, o conteúdo aqui do “Isso é hebraico” é o mesmo do curso ministrado por você no Andrew Jumper? A diferença está na certificação apenas ou no conteúdo também? Parabéns pela iniciativa! Deus continue abençoando o seu ministério e estudos! Abraço!

    Curtir

    1. Olá Guilherme,
      Sim, o conteúdo aqui é o mesmo do curso no Andrew Jumper. Contudo, o curso no Andrew Jumper tem algumas diferenças: 1) como você disse, ele é certificado, 2) o curso no Jumper contém vários exercícios para solidificar a matéria ensinada nas vídeo-aulas, 3) o curso no Jumper também tem vários testes.
      Meu intuito ao disponibilizar os vídeos aqui não é de ensinar o hebraico bíblico, mas de ter uma “base de dados” para o aluno que já concluiu o primeiro ano, mas se esqueceu de alguma coisa ou outra. Na minha opinião, é incrivelmente difícil aprender o hebraico apenas com vídeos – é necessário também ter um regime rigoroso de tarefas e exercícios, com correções constantes, para realmente absorver a linguagem. Já uma revisão de conteúdo aprendido no Jumper ou em outro seminário fica mais fácil através de vídeos.

      Curtir

      1. Guilherme Zimbrão Paim

        Danillo, muito bom! Concordo com você, de fato, é difícil mesmo aprender apenas com vídeos. Este site cumpre muito bem o objetivo. Obrigado pela resposta!

        Curtir

  11. Idalina

    o verbo beber “שָׁתָה” em genesis 9:21 está assim: ו ישת
    minha pergunta: porque a ultima consoante sumiu e no começo acrescentou o yod com tsre
    grato

    Curtir

    1. Ainda não. Estou desenvolvendo um curso de aramaico bíblico, mas atualmente é e creio que continuará sendo um processo bem mais lento do que o desenvolvimento do curso de hebraico.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s