Como aumento minha fluência em hebraico?

Você se lembra dos desenhos que fazia quando era criança? Era sempre difícil fazer aquela linha reta, ou aquele círculo perfeito, não é? Talvez alguns de vocês hoje digam, “ainda é, Danillo!” Bom, eu acho muito interessante ver os desenhos dos meus filhos e tentar lembrar como era desenhar quando eu era criança.

meninogiz
O “menino” que meu filho desenhou com giz

É sempre bom ver o quanto já crescemos, não é? Não engatinhamos mais, conseguimos falar direito, desenhar direito (pelo menos alguns de nós!), escrever (mais ou menos) direito, etc. O problema é que muitas vezes esquecemos que, ao aprender uma língua, precisamos passar pelo mesmo processo. Assim, esquecemos que, para alcançar fluência na nossa leitura de hebraico bíblico, são necessários anos de prática e uso da língua. Esse esquecimento leva à frustração por ter aprendido o alfabeto mas não conseguir ler tudo. Outras vezes, ficamos frustrados por terminar o primeiro ano e aprender toda a gramática da língua e não conseguir abrir nossas bíblias hebraicas em qualquer lugar e entender o que está escrito ali.

A pergunta do post de hoje é: como alcanço maior fluência em hebraico? Como avanço daqueles rabiscos de criança a um desenho bem formado, ou pelo menos com todos os membros no lugar certo?

Antes de responder a pergunta do post, preciso esclarecer algumas coisas. Em primeiro lugar, o que significa fluência? Você quer ter fluência no hebraico bíblico como um israelense? Mas o morador moderno do Estado de Israel não tem muita fluência com o hebraico bíblico – ele fala hebraico moderno. Será que definimos fluência como o grau de compreensão do hebraico bíblico de, por exemplo, Salomão? Isaías? Mas ninguém hoje em dia possui esse grau de fluência! É impossível, porque o hebraico bíblico já não é mais uma língua viva. Portanto, embora devamos sempre querer aumentar nosso grau de fluência, não podemos achar que haverá certo patamar no qual poderemos dizer que somos “completamente fluentes”.

Outra coisa que acho bom dizer já agora é que existem sim graus de fluência. Se você aprendeu o alfabeto hebraico, conseguirá (teoricamente) ler todas as palavras hebraicas na Bíblia. Já se você aprendeu todos os paradigmas dos verbos fortes, será bem mais fácil ler e compreender certos textos na Bíblia do que alguém que só aprendeu o alfabeto. Mesmo assim, eu, que ensino hebraico a outros e já leio minha Bíblia em hebraico por mais de dez anos, ainda encontro passagens ou textos difíceis.

O que quero dizer com tudo isso é que todos, independente do nosso nível de fluência, podemos ainda melhorar. Assim, abaixo destaco alguns empecilhos e algumas dicas a todos nós, independentemente do nosso nível de fluência.

Empecilhos à fluência

Empecilhos gráficos

  1. Caracteres diferentes – Esse é um problema maior para principiantes. Para nós, que aprendemos os caracteres romanos, é difícil atribuir sons conhecidos (ou desconhecidos) com sinais tão diferentes daqueles que estamos acostumados.
  2. Escrita da direita à esquerda – Esse também é um problema maior para quem está começando, mas acho que continua atrapalhando também pessoas que estão num nível mais intermediário. De fato, é bem cansativo sempre buscar o começo de uma linha de texto onde esperamos ver o final, não é?
  3. Leitura silábica (ziguezague) – Não sei se você viu meu vídeo sobre como ler o texto massorético, mas descrevo lá a leitura do texto hebraico como uma leitura ziguezague, de consoante a vogal a consoante. Contudo, o marco de alguém fluente na escrita da língua (ou pelo menos na escrita massorética) é de ler cada conjunto consoante-vocálico como um todo. Contudo, para nós que pensamos em linguagens como conjuntos de letras e não conjuntos de sílabas, é difícil fazer essa transição.

Empecilhos de compreensão

  1. Falta de informação auditiva – Como você aprendeu português? Foi em sala de aula, começando pelo alfabeto, depois progredindo a adjetivos, verbos, etc.? Claro que não! Aprendemos português ouvindo e respondendo à linguagem no dia a dia. Essa interação auditiva faz falta e é um empecilho à fluência hebraica.
  2. Compreensão atrasada – Se alguém lesse um texto bíblico a você em voz alta, você conseguiria acompanhar na sua Bíblia em português? Provavelmente sim, não é? Na verdade, a maioria de nós consegue ler mais rapidamente de forma silenciosa do que em voz alta. Já o mesmo raramente é verdade em hebraico. Muitas vezes, o que acontece é que quando finalmente compreendemos o final de um versículo, percebemos que já não nos lembramos mais do começo do mesmo!

Dicas para progredir na fluência do hebraico

Dividi os empecilhos acima por tipo de empecilho. Porém, abaixo você verá que as dicas estão divididas por grau de fluência. Mesmo assim, é bem possível que alguém que já conheça e use o hebraico por muito tempo possa se beneficiar das dicas para principiantes. Portanto, deixe seu orgulho pra trás e leia todas as dicas abaixo antes de decidir quais serão as mais úteis no teu caso!

Dicas para principiantes

  1. Memorize os básicos – existe pouca coisa mais excruciante à minha alma, como professor de hebraico, do que ver alguém que diz conhecer o hebraico ler um כ como se fosse um ב ou um ד como se fosse um ר. Fala sério, gente! Memorize todos os aspectos básicos do hebraico – o alfabeto, as declinações, os sufixos pronominais, os paradigmas verbais, etc. Inculque mesmo esses dados na sua cabeça – quanto mais fácil for para acessá-los, mas rápido será sua leitura e compreensão do hebraico.
    Aliás, confesso ter sido um daqueles alunos que, depois do primeiro ano de hebraico, se esqueceu de todos os paradigmas verbais. Existem muitas pessoas que se acham “leitores avançados” (como eu mesmo me achava) que na verdade precisam voltar a esse primeiro passo!
  2. Escreva em hebraico – ao estudar um texto, copie palavras importantes nas suas notas em hebraico. Digite em hebraico quando sua audiência conseguir entendê-lo (aliás, vai aqui uma propagandinha para nosso grupo de exegese no Facebook!). Quanto mais você se familiarizar com as letras, vogais, e modo de escrever em hebraico, mais o resto da língua fará sentido.
  3. Leia tudo em voz alta – sei que isso é muuuuito devagar – principalmente no começo. Mas o retorno do investimento vale muito a pena. Como disse no meu post sobre memorização de vocabulário, quanto mais você sobrecarregar seus sentidos, mais sua mente começará a se familiarizar com a língua.
  4. Encontre ou crie um grupo de pessoas interessadas em estudar juntos – linguagens dependem de interação. Concordo que existe bastante interação entre nós e o texto se formos bons alunos, mas imagine estudar junto com outros que também têm o mesmo interesse, que conseguem ler um pouco, mas querem aprender mais! Os momentos na minha vida nos quais mais interagi com a língua hebraica foram quando o fazia com amigos.

Dicas para leitores avançados

  1. Começe a ler sem vogais – o hebraico que lemos agora é o hebraico utilizado na pré-escola em Israel. Se você quiser realmente aprender hebraico e ficar fluente na língua, começe a ler o texto sem vogais, como seus primeiros leitores faziam. É claro que ainda precisamos das vogais para ver a interpretação dos massoretas, mas se o seu alvo for fluência, será necessário começar a ler o texto hebraico sem vogais.
  2. Ensine alguém – a melhor forma de aprender é ensinar. Sempre aparece um aluno com uma dúvida que você nunca imaginou, ou às vezes você precisa realmente aprender, por exemplo, como os verbos ocos agem para poder ensinar esse conceito corretamente. Mesmo se não conseguir ser professor, busque ser um tutor a outros alunos, a pessoas na sua congregação que têm um interesse na língua, ou até mesmo aos seus filhos (meu filho adora cantar a musiquinha do “Alef-Bet”!)
  3. Prática, prática e mais prática – leia, traduza, estude um pouco de hebraico todo dia. Já traduzi um post sobre isso aqui, e escrevi outro sobre o mesmo tema aqui, mas é sempre bom lembrar que fluência é impossível sem dedicação e muito estudo!

 

Estou sempre aberto a “feedback” – dê-me sua opinião: o que te ajudou mais? O que te atrapalhou? Escreva nos comentários abaixo ou entre em contato comigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s