Entrevista com Jader Santos

Feliz 2019! Sei que estive meio ausente no final do ano passado, mas espero postar com mais frequência agora que já terminei a maior parte do meu trabalho na minha dissertação… então vamos lá!

Nosso post dessa vez fugirá um pouco do âmbito costumeiro de posts aqui no Isso é Hebraico, mas continua focado no aprendizado do hebraico. Hoje farei uma entrevista com meu irmão, Jader Santos, que acaba de concluir seu primeiro semestre de estudos no seminário. Mas existe uma coisa interessante aqui: ele estudou e aprendeu o hebraico bíblico em apenas 8 semanas. Quer saber como? Leia a entrevista abaixo!

1. Jader, antes de outras perguntas mais direcionadas ao aprendizado do hebraico, conte-nos um pouco da sua história: onde você está agora? Como você sentiu o chamado de Deus na sua vida para estudar no seminário? Quais são seus planos para o futuro?

Tenho um diploma em administração. Trabalhei por um tempo em banco de investimento e algumas empresas na área financeira, e ao longo desse tempo, Deus operou em minha vida, mostrando a futilidade das coisas na qual depositei minha esperança e através disso e do testemunho de pessoas próximas a mim, me direcionou ao ministério pastoral e a um relacionamento mais profundo e verdadeiro com Ele.

No presente momento, curso o MDiv no Reformed Thelogical Seminary (RTS) em Jackson, MS, nos EUA e trabalho com os jovens numa igreja local. Ainda está muito cedo para saber ao certo, mas planejo voltar ao Brasil e trabalhar numa igreja.

2. Então você aprendeu o hebraico em apenas 8 semanas? Como isso aconteceu? Você é um gênio?

Sim, aprendi. Nem um pouco! Contudo, o curso foi ensinado pelo Miles Van Pelt, que se não for, está muito próximo de ser um gênio. Para o curso em 8 semanas, foi desenvolvido uma metologia específica. Tínhamos aula todos os dias por uma hora e meia, mas gastávamos cerca de 5 a 8 horas revendo o material cada dia. No início, as coisas não fazem muito sentido e a memorização é importantíssima para estabelecer uma fundação na qual será construída posteriormente a compreensão. É importante manter sempre em mente que o trabalho é essencial para o chamado e que isso lhe dará uma melhor compreensão da Palavra de Deus e beneficiará sua futura congregação.

3. Qual foi a parte mais difícil para você no aprendizado do hebraico?

A intensidade e às vezes não conseguir enxergar a aplicabilidade para o ministério. Me ajudou muito, mesmo desde cedo, comprar uma Bíblia em hebraico e tentar traduzir algumas palavras. É importante ver o progresso de seus esforços.

Também, por não ter um background acadêmico, tudo foi muito novo e o esforço, dedicação e comprometimento tiveram que ser redobrados. É uma maneira gentil de dizer que não sou o aluno mais brilhante da turma. Ao mesmo tempo, aqueles que são como eu não têm desculpa!

4. Qual foi a parte mais fácil?

Creio que os brasileiros estão mais familiarizados com o conceito de conjugação de verbos. Fora isso, só o dia após a prova final!

5. Sei que você ainda não teve muito tempo de colocar o seu conhecimento do hebraico em prática, mas na sua opinião, o que mais valeu a pena de todo o estudo?

É extremamente gratificante conseguir, por menor que seja, traduzir um texto das línguas originais; especialmente em suas próprias devocionais. O hebraico também me deu um entendimento mais profundo de alguns textos essenciais no meu crescimento espiritual e na minha compreensão do evangelho como um todo.

6. Em certo sentido, sua história será bem diferente de muitos que não terão a mesma oportunidade de fazer um curso condensado de hebraico, mas o que você recomendaria para outros seminaristas ou aspirantes ao ministério no tocante ao estudo das línguas originais?

Creio que o mais importante seja a prática constante. Para aprender uma língua nova, é extremamente necessário ter contato com ela todos os dias. Para tal, aconselho separar um tempo de estudo diário, o que requererá muita disciplina e café!

Abraços a vocês e boa ralação!


É isso aí, pessoal. O que vocês acharam? Gostaram da entrevista? Querem mais entrevistas assim? Faltou alguma pergunta? Deixem seus comentários abaixo!

5 comentários sobre “Entrevista com Jader Santos

  1. capthiagomoura

    Legal, Prof Danillo. Boa ideia.
    Bem vindo ao clube, Jader.
    Danillo, seria interessante fazer mais entrevistas desse tipo. Quem sabe com o proprio Prof Miles V. Pelt? Rsrsrsrs

    Curtir

    1. Oi Thiago,
      Que bom que você gostou! Sim, pretendo fazer mais entrevistas assim, e se o Miles (como ele pede que o chamemos) tiver tempo, pretendo sim entrevistá-lo!

      Curtir

  2. Silvio Gonçalves

    Também gostei muito da entrevista. Para mim, a prática constante tem sido o maior desafio no estudo do hebraico. Mas a experiência do Jader renova meus ânimos outra vez.
    Abraço!

    Curtir

  3. Raimison Corrêa

    Parabéns prof. Danillo pela entrevista, e ao Jader pela progressão nos estudos do hebraico.
    Sugiro, se possível, uma pergunta com um próximo aluno do curso de hebraico.

    1. O que você imaginava sobre o estudo da lingua hebraica antes de iniciá-lo? e qual sua impressão após os estudos? Achava algo impossível de se estudar?

    Sucesso meu caro. Que o Eterno lhe abençoe sempre!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s