Pérolas do hebraico: “endividados” em 1 Sm 22.2

É difícil produzir conteúdo consistente e bom. Portanto, vou tentar uma coisa nova com um tipo de post que vou chamar de “pérolas do hebraico”. Essas serão notas curtas sobre uma coisa que notei aqui ou ali quando estava preparando um estudo, um sermão, ou uma aula. A ideia desses posts é de mostrar como o estudo do hebraico afeta nossa leitura e interpretação da Bíblia, e espero que sejam encorajadores para quem é aluno de hebraico!

Hoje, quero falar sobre uma frase que encontrei ao preparar um sermão em 1 Samuel 22. Veja o versículo 2 na ARA abaixo:

Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram com ele uns quatrocentos homens.

1 Samuel 22.2

Note que existem três tipos de pessoas aqui: 1) homens em aperto, 2) homens endividados e 3) homens amargurados de espírito. Em geral, homens em aperto e homens amargurados de espírito me fazem pensar em pessoas que são vítimas de suas circunstâncias, mas um homem “endividado”, ao meu ver, é vítima apenas de suas más decisões financeiras.

Por isso, é bom ver o que o hebraico diz: וכָל־אִישׁ אֲשֶׁר־לוֹ נֹשֶׁא. Note bem que a palavra נֹשֶׁא é um particípio Qal singular masculino. Portanto, para entender o que é esse נֹשֶׁא, precisamos examinar a raiz נשׁא no AT. — Aliás, não se confunda aqui com נשׂא! — A raiz significa “Q: emprestar” ou “Q: ser usurário” (isso é, cobrar juros altos – veja Êx 22.24).

Considerando que temos pessoas desesperadas aqui com o reino ímpio de Saul, que se unem a Davi com esperança de que o regime mude logo, faz mais sentido que o texto fale sobre pessoas que haviam sido vitimizadas por um sistema econômico fraudulento. Assim, em vez de traduzir “todo homem endividado”, que tal se traduzirmos como “todo homem que devia a um usurário”?

6 comentários sobre “Pérolas do hebraico: “endividados” em 1 Sm 22.2

  1. Rodrigo Bertoldo

    Gostei muito desse novo post, professor. Obrigado por compartilhar tanto conhecimento! Que venham mais iguais a este! Ah, e mais post sobre análise de discurso também por favor…

    Curtido por 1 pessoa

  2. Bom dia, irmão. Tenho uma pergunta:

    O que nos conduz, no texto hebraico em análise, ao entendimento de que ele seja alvo de “[…] um sistema econômico fraudulento”, uma vez que mesmo o particípio não tendo força de verbo, ainda assim está em um tronco ativo (e isso nos parece contradizer a ideia passiva – ser alvo dê)?

    Curtir

    1. Oi Gustavo, boa pergunta. O particípio é ativo sim, você está correto – mas veja a construção: “todo homem אֲשֶׁר לוֹ (=que tinha) um usurário (נֹשֶׁא)”. Assim, a cópula zero (ou oração sem verbo) criada pelo pronome relativo + ל dá uma ideia de posse: eles tinham usurários. Assim, o particípio dá a ideia sim de uma ação ativa, mas essa ideia ativa é daqueles que ativamente oprimem aos homens que seguiram Davi.

      Curtir

  3. Róger

    Também gostei desse modelo de post. Foi bem direto ao ponto e bem claro. A interação com o comentário do irmão anteriormente tornou o post ainda melhor.

    Se continuar assim, com certeza será uma excelente caminhada

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Danillo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s