Pérolas do hebraico: jogo de palavras em Isaías 5.7

“Pois bem, a vinha do Senhor dos Exércitos é a nação de Israel, e os homens de Judá são a plantação do seu deleite. Ele esperava por juízo, mas houve violação de direito”1; por retidão, mas houve clamor por socorro.”

Isaías 5.7 (Minha tradução)

Não é por nada não, mas eu prefiro minha tradução acima às demais que existem em língua portuguesa. Contudo, tem um problema… ela está correta, mas ao mesmo tempo, não. Na verdade, todas as versões em português têm um problema fundamental na hora de traduzir esse texto – a fonologia portuguesa não consegue imitar a fonologia hebraica!

Leia e ouça o texto hebraico abaixo:

E aí? Ouviu a aliteração? O uso de sons parecidos entre מִשְׁפָּט e מִשְׂפָּח, e entre צְדָקָה e צְעָקָה, destaca o contraste entre juízo e violação de direito1 ou entre retidão e clamor por socorro de uma forma que simplesmente não é possível fazer através de uma tradução.

É como se Deus, através de Isaías, dissesse, “eu queria juízo e retidão, mas você me deu algo que soa semelhante, quando na verdade é completamente diferente!” O trocadilho, assim, destaca um tema central em Isaías: que o povo de Deus é cego, e perverte tudo aquilo que deveria ser bom. Em vez de uvas boas, saem uvas azedas (Isa 5.4).

Eu compartilho esse trocadilho aqui para nos estimular ao estudo e à leitura da Bíblia em hebraico. Essa “pérola” é uma de muitas que tenho encontrado na minha leitura do texto bíblico nas minhas devocionais. Não se pode encontrar pequenas preciosidades assim somente ao ler o texto bíblico por meio das traduções. Aliás, permita-me esclarecer aqui que as traduções desempenham muito bem o seu papel e mostram corretamente o claro contraste que existe aqui em Isaías 5.7 entre a expectativa divina e a realidade humana, contudo, a compreensão desse contraste só pode ser aprofundado ao ler o texto na língua original. No final das contas, é para ter essa compreensão aprofundada que buscamos maestria no conhecimento dessa língua morta.

Ad fontes!


[1] Algumas traduções preferem derramamento de sangue para מִשְׂפָּח. Afinal, a palavra é única no AT, e alguém em algum tempo na história da criação dos dicionários de hebraico decidiu que essa palavra se parecia com a palavra árabe para “derramar”. Contudo, a palavra ocorre também no Pergaminho de Guerra do Mar Morto (1QM 17.2), na seguinte frase: משפח [נדב ו]אב[י]הוא בני אהרון, a qual podemos traduzir “a violação de Nadabe e Abiú, filhos de Arão.” Aqui não faz sentido falar “derramamento de sangue de Nadabe e Abiú”, uma vez que o texto fala sobre como Deus lhes julgou por seu משפח. voltar

3 comentários sobre “Pérolas do hebraico: jogo de palavras em Isaías 5.7

  1. Rodrigo Bertoldo

    Estou aqui de boca aberta. Vendo (e percebendo) essas nuances no texto hebraico torna o texto mais belo e cristalino. Deus abençoe, professor! Obrigado por mais essa pérola!

    Curtir

      1. Róger

        “É como se Deus, através de Isaías, dissesse, ‘eu queria juízo e retidão, mas você me deu algo que soa semelhante, quando na verdade é completamente diferente!'”

        Esse insight foi genial👏👏👏👏👏

        Com certeza encoraja mto a estudar Hebraico

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s